Cara de quê?

Há os caras de parvo, de rato, de coelho, de cavalo, de rabo, de estúpido, atrasado mental, boi a olhar para um palácio, de palácio a olhar para o boi, de quem mente, de quem está a falar a verdade, triste, alegre, zangada, infeliz, felicidade, simpatia, malandro, há caras para tudo. Cara de quem recebeu […]

Não…é natal!

É natal. Escrevo em letra minúscula porque sim, porque o Natal passou a ser natal, porque o estúpido passou a ser banal, porque o ridículo passou a ser normal, porque o premiar obsceno do abrupto é aceitável e o sofrimento condenável, a felicidade é subjectiva e o bem estar é concreto! De que serve ao […]