Já nem a pobre ceifeira canta, senhor Pessoa.

Acabo de ler uma crónica sobre “o menino que Vítor Gaspar não conhece“. Pertinente, o ângulo. Real, a situação. Simples, o enredo. Pouco comum ou novidade? Nada disso. Passa-se há muito tempo, noutros hipermercados e centros comerciais deste país, há anos e anos. Já me aconteceu a mim. Nas Amoreiras… acredito que seja novidade.  Mas […]